Olá!

domingo, 27 de setembro de 2009 Postado por Lindiberg de Oliveira
Tenho 29 anos; sou professor e pesquisador na área de filosofia e teologia; trabalho com educação e nas horas vagas escrevo alguns textos. Aqui, me interesso por assuntos como: teologia, psicologia, política, música, cultura, ecologia, filosofia e apologética.
Os textos aqui postados são ponderações aos assuntos acima, frutos de inquietações e crises de um pensador leigo que apesar de tudo ainda se diz cristão. Este sítio é o reflexo de ideias não só daquilo que é repercutido nos recintos intelectuais, mas também daquilo que sinto e vivo, ou seja, minhas próprias experiências são depositadas em cada vírgula. Por isso, este ambiente talvez traga mais perguntas do que respostas, no entanto, com certeza estarei apontando para um novo caminho. Novo, porque assim como Agostinho, creio que "as reflexções (doutrinas, dogmas) mudam, mas não a Graça e a Fé".
Escrevo precisamente por que quero tentar colocar no lugar algumas palavras que foram abusadas pela igreja, pela má filosofia, pelas ideologias políticas, pelo pensamento moderno que acha que estamos caminhando rumo a um progresso; palavras que foram tratadas com total violência e que não fazem muito sentido no dia em que se chama hoje. Essa é minha busca no objetivo de tentar encontrar uma linguagem relevante nesta situação em que nos encontramos. Quero rever os conceitos tidos como cristãos à luz da vida, e submeter a vida à luz das Escrituras. Creio que palavras estragadas e distanciadas de seu sentido original podem ser recuperadas, e que às vezes quando pensamos que estamos escrevendo bobagem, na verdade estamos fazendo poesia.
Não estou disposto a converter ninguém. Não sou um bom exemplo a ser seguido e não escrevo para granjear aplausos – apesar de meu ego se sobressair com irrestrito desânimo quando isso acontece. Quero demonstrar também uma tolerância a todas as pessoas que discordam de mim. Meu irreversível testemunho é que sou um ser humano, maravilhoso por excelência, egoísta por natureza, contraditório em horários vagos e nada original – inclusive no meu depoimento. Apesar de insistir, eu não sou escritor, adoro poesia e odeio funk, brega e novelas – principalmente mexicana. E deixo claro que nada de novo será encontrado aqui. A única coisa nova debaixo do sol é a ressurreição de Jesus. O resto é o mesmo.
Não sou uma pessoa com propensões políticas definidas, e não gosto de política enquanto política. Ao contrário, luto no meu íntimo para não me deixar vencer por preconceitos negativos em relação à política e políticos. Rejeito o capitalismo, estilos de vida mecanizada e apesar de conservador, flerto copiosamente com certo tipo de anarquismo cristão.
Enfim, Fé,Razão e Graça é um blog que fiz para eu mesmo; como um exercício de auto-exorcismo. Uma conversa comigo mesmo sobre o que eu acredito, sobre o que eu pratico e sobre o que sou.
Marcadores: