Outro mundo

quinta-feira, 5 de maio de 2011 Postado por Lindiberg de Oliveira

O bate-papo já tinha tomado uma direção totalmente oposta daquela do início.

- O quê você acha de ficar quietinho do outro lado do telefone sabendo que eu estou aqui? – disse a garota Especial com a voz vagarosa como se tivesse acabado de acordar.

- Não vejo muita vantagem – disse o jovem Áudio bem à vontade deitado em sua cama com o telefone despendurado no ouvido. Com os pés roçando o chão, começou a brincar com o tênis que acabara de tirar.

- Não vê vantagem por quê? – retrucou Especial.

- Ora, com a distância que se encontra entre a gente, sei muito bem que você poderia está aqui do meu lado, em vez deste telefone.

Com um sorriso no canto da boca Áudio levanta a sobrancelha imaginando qual seria sua resposta.

- Creio que é bem melhor do quê quando você tiver do outro lado do mundo.

Houve uma pequena pausa onde nem a respiração se conseguia ouvir.

- Pelo menos quando eu estiver do outro lado do mundo será mais fácil de conformar-se, pois sei que a distância entre nós será gritante.

- Verdade – disse Especial, que a essas alturas já não estava mais tão acomodada em sua cadeira – mas, mesmo estando perto existe outro mundo entre a gente.

Áudio começou ver aquilo como um duelo de argumentos, e não aceitaria que aquela fosse a última palavra. O silêncio dessa vez durou mais tempo.

- Um mundo que eu atravessaria agora mesmo com apenas um estalar de dedos seu – disse Áudio aliviado achando que aquele assunto se encerraria ali.

- Acredito em você – falou Especial com um tom de voz mais embaraçada – mas, se você chegasse e não tivesse que voltar não pensaria duas vezes em estalar os dedos. Você viria, mas, teria que se ausentar novamente.

Houve mais uma pausa, na verdade, a mais longa de todas.

- O caso é que eu estou ai já faz muito tempo – disse Áudio conseguindo o que queria, deixando a garota Especial sem desculpas, sem argumentos. Ganhei, pensou ele.

Depois disso houve lágrimas.

©2011 Lindiberg de Oliveira

Marcadores: