A Bacia das Almas – Paulo Brabo

segunda-feira, 3 de janeiro de 2011 Postado por Lindiberg de Oliveira

Considero Paulo Brabo leitura obrigatória para quem compreende que a teologia não está pronta e tem coragem para enfrentar o desafio da ressignificação da fé.
Ed René Kivitz


A bacia das almas é uma seleção de inquietações armazenadas por Paulo Brabo em seu site www.baciadasalmas.com. Mesmo não conhecendo Brabo e muito menos o seu site, comprei esse livro na intenção de começar lê-lo na mesma da hora, mas só fui ler essa pérola um ano depois de tê-lo adquirido. De vez em quando, ia lá e dava umas flertadas, mas, nunca chegando a terminá-lo. Vi os vídeos de lançamento do livro e fiquei meio desanimado quando Brabo disse que só estava ali por causa do contrato feito com a editora e mais nada. Comentário que só vim entender quando li o livro. Apesar dos contratempos, posso garantir que esse foi o melhor livro que li esse ano.

Brabo é mais um dos que adquiriu meu respeito, e isso não é porque ele é um bom escritor, ou um leitor invejável, mas simplesmente pelo fato de conseguir expor sua frágil humanidade com tamanha singeleza. Em A Bacia das Almas, Paulo Brabo nos convida a pensar, nos seduz a ser honesto conosco mesmo. Sua originalidade é indiscutível.

Por ser 90 por cento conteúdos do seu site (o ultimo capitulo são textos inéditos), o livro contém variados assuntos; de politica ao amor, de predestinação a tecnologia, de capitalismo a espiritualidade. Bem versátil e com várias pitadas de ironia, Brabo desfecha cada texto com maestria. Aprendi lições valiosas nesse livro, mais do quê em qualquer outro. Lições que não transcende o plano horizontal, e na verdade foi exatamente isso que me atraiu. Honesto e apropriado, Brabo deixa vazar sua humanidade em cada lauda. Reitero a frase de Kivtz que além de obrigatória, essa é uma obra imprescindível pra todo aquele que se diz cristão.

Creio que Brabo se sentiria honrado ao ler esses elogios, mas, totalmente desconfortável (risos).


©2011 Lindiberg de Oliveira