O que você quer?

sábado, 26 de dezembro de 2009 Postado por Lindiberg de Oliveira

No evangelho de João a primeira frase que sai dos lábios de Jesus, é algo como: "O que vocês querem?" (João 1.38) A pergunta parece contingente e comum, mas é profunda.

É profunda uma vez que é uma sondagem que chega ao âmago do nosso coração. Ela quer dizer: "Quem é você?" Pois somos o que amamos. Transformamo-nos naquilo que amamos. Nós nos "identificamos com" o que amamos. Encontramos nossa identidade naquilo que amamos. Santo Agostinho sabia bem disso; é por isso que escreveu: Amor meus, pondus meum - "meu amor é minha gravidade", meu sentido, meu destino. Transformamo-nos naquilo que mais amamos, naquilo que pomos nosso coração. Nossa hereditariedade nos faz o que somos, mas nossos corações nos fazem quem somos.

Jesus disse a mesma coisa: "Peçam, e lhe será dado; busquem, e encontrarão; batam, e a porta será aberta." (Mateus 7.7) Em outras palavras, o que você ama você consegue. Por isso, tenha cuidado com o que você ama.

Por essa razão, o amor é uma coisa muito perigosa. Ele muda você. Ele muda sua vida. Ele é tão objetivamente real como uma grande pedra quente atirada no seu rosto. Nós nos unimos ao que amamos. Tornamo-nos o que amamos.

Quanto mais você amar chocolate, mais chocolate você se torna.

Quanto mais amar o canibalismo, mais canibal se torna.


Quanto mais amar a Cristo, mais semelhante a Ele se torna.


Texto retirado do livro The philosophy of Jesus pag. 43

Leia Também:
Artigos